Bastidores, Coriolano Filho
Fora 

O vereador Aurélio Gomes (PT) disse ontem que o partido não terá candidato próprio à prefeitura de Imperatriz, em 2020. É provável que o Partido dos Trabalhadores  apoie o candidato que será lançado pelo PCdoB, partido do governador Flávio Dino. Depois do ex-prefeito Jomar Fernandes, a última vez que o PT disputou com candidatura própria foi em 2012,  quando lançou o jornalista e historiador Adalberto Franklin, que ficou em quarto lugar, atrás de Sebastião Madeira,  Rosângela Curado e Carlinhos Amorim, e na frente de Justinho Filho, Major Melo, Kleber Miranda, Wilson Leite e Aluísio Melo. Nas eleições de 2016 o partido apoiou Rosângela. Na verdade, hoje o PT de Imperatriz não tem um nome de peso para concorrer à prefeitura com chances de vitória. Também há o fato do desgaste em decorrência da Operação Lava Jato, que levou à cadeia vários integrantes do partido, inclusive o ex-presidente Lula da Silva.

Suplente 

Como a coluna revelou ontem, cerca de 8 dos 14 deputados que votaram a favor da reforma da Previdência são aliados do governador Flávio Dino, que é contra a reforma. Entre eles, o que mais chama a atenção é o deputado Gastão Vieira (PROS). ...

Leia mais...

Fora da Pauta, Willian Marinho

Gravíssimo

É gravíssimo o estado de saúde do peão Rodrigo Sousa de Melo, 31 anos, que caiu de um touro, anteontem, durante o rodeio na Expoimp. Após a realização de exames de raio X e tomografias, feitos no Socorrão, ficou constatado que ele apresenta paraplegia dos membros inferiores, e não voltará mais a andar. Que triste!

Não

Além do acidente que deixou o peão Rodrigo paraplégico, ao ser pisoteado pelo touro na abertura do rodeio, duas pessoas que estavam na grade foram atingidas por fogo de artifício, e saíram queimadas. Segundo relato, apesar do incidente elas (mãe e filha) não foram atendidas pelo Samu. Pelos problemas que tem ocorrido desde que começou, 51° não tá sendo uma boa ideia. ...

Leia mais...

Linha de Fundo, Dema de Oliveira

Jogos de Hoje

Sábado 13/07/19

Campeonato Brasileiro Série A – 10ª rodada
17h00 – Grêmio x Vasco – Arena do Grêmio
17h00 – Fortaleza x Avaí – Castelão
19h00 – São Paulo x Palmeiras – Morumbi
19h00 – Bahia x Santos – Fonte Nova
Campeonato Brasileiro Série B – 9ª rodada
11h00 – América-MG x Figueirense – Independência
16h30 – Atlético-GO x Vila Nova-GO – Antonio Accioly
18h00 – Botafogo-SP x Brasil Pelotas – Santa Cruz
19h00 – Paraná x Bragantino – Durival de Britto
19h00 – Operário-PR x Londrina – Germano Krüger
Campeonato Brasileiro  Série C – 1 ª fase – 12ª rodada
Grupo B

15h00 – Remo x Luverdense – Baenão
16h00 – São José x Ypiranga – Passo D’Areia
17h00 – Juventude x Paysandu – Alfredo Jaconi
Campeonato Brasileiro Série D – quartas de final – ida
16h00 – Ituano x Itabaiana – Novelli Júnior

Domingo 14/07/19 ...

Leia mais...

Coluna do Lima Rodrigues

Maranhenses participam  da 4ª Prova do A&L Rancho de Três Tambores realizada em Parauapebas

O Campeonato Paraense de Três Tambores 2019-2020 (o campeonato começa em julho e termina em junho do ano seguinte) teve início no último fim de semana em Parauapebas, com a realização da 1ª Etapa da Associação de Tambor e Baliza (ATPPA) nos dias 5, 6 e 7 de julho no A&L Rancho, entre as vilas Palmares Sul e Palmares II. Na oportunidade, o A&L Rancho promoveu também sua 4ª Prova de Três Tambores, que contou, inclusive, com a participação de cavaleiros e amazonas maranhenses, entre os quais os filhos do empresário Ely Nascimento, da Gráfica Stylus, e jovens da igreja Shekinah House Church, de São Luís.

A 1ª Etapa do Campeonato Paraense de Três Tambores teve 470 inscrições, 139 animais, 94 competidores e quase R$ 40 mil em prêmios. ...

Leia mais...

Meus Rabiscos, Nelson Bandeira

PESCADOR QUASE SE LASCA

Há pessoas muito ambiciosas, especialmente quando se trata de pescador amador. Foi o que aconteceu numa pescaria de JAÚ que fizermos no rio Araguari, no estado do Amapá (Macapá).

Este peixe é um vertebrado, também conhecido como jundiá-do-lago. Vive nas águas do rio Amazonas e do Paraná, principalmente, considerado os dos maiores da fauna brasileira.

Um amigo nos convidou para essa empreitada. Como aprecio a folia do vai-e-vem da pesca, fomos até lá. Roteiro pronto, local escolhido, cachoeira do paredão, habitat natural desse animal, deles pesam mais de 100 quilos.

Fomos levados por um Barco-Escola, com todos os apetrechos necessários para exercer essas atividades aquáticas... Além do mais, a reboque, duas lanchas de apoio para locomoção de um ponto para o outro.

A comitiva era de seis pessoas, tinha um predestinado das terras dos pampas que pesava uns 130 quilos mais do que um jaú... Por sinal, muito afoito, olho gordo, pelo lero-lero que jogava fora durante o trajeto.

Em determinada hora, paramos numa enseada para pescarmos umas “iscas” de peixes, o mais conhecido como piau-cotia, preferido dessa espécie. ...

Leia mais...

Crônica da Cidade, Aureliano Neto

Um pouco de história... ajuda!?

Já disse aqui, nas minhas conversas (ou monólogos) semanais, citando o sociólogo Jessé Souza, autor da obra A elite do atraso, que o presente não se explica sem o passado. A história é sempre história, e nunca, por favor, estória. Num outro momento, um pouco lá atrás, Marx, o Karl, de O capital, porém em O 18 brumário, inicia esse importante trabalho, fazendo referência ao filósofo Hegel, nos seguintes termos: “Hegel observa em uma de suas obras que todos os fatos e personagens de grande importância na história do mundo ocorrem, por assim dizer, duas vezes. E esqueceu-se de acrescentar: a primeira vez como tragédia, a segunda farsa.” A partir dessa premissa, Marx discorre sobre a história, seus personagens, os mortos, a ressurreição desses mortos, com a finalidade de novas lutas e não simplesmente parodiar o passado. Daí a sua célebre frase introdutória.

Essas citações de cima me foram provocadas em razão de um documentário apresentado, num desses dias, pelo canal History2, em que o tema fora a depressão que afetou o sistema capitalista nos idos de 1929 e a década de 1930. De uma forma crua, sem maquiagem, foram mostrados fatos e situações que destoam muito do mundo de hoje, embora apenas se faça referência à gravíssima depressão de 2008. A crise social e econômica atingiu de modo brutal as pessoas: desemprego, fome, morte, agressão do próprio Estado ceifando a vida do trabalhador, que estava numa situação de miséria; o desamparo das famílias, com crianças esquálidas morrendo em abrigos miseráveis de frio e fome. Ao lado de tudo isso, um presidente norte-americano, HebertHoover, omisso, desumano, que entendia que a crise era resolvida por si mesma, sem necessidade da intervenção do Estado.Apenas o funcionamento do mercado equilibraria e venceria a situação de calamidade em que mourejava o povo estadunidense. Nada foi feito, até que se deu a eleição de Franklin Delano Roosevelt. ...

 

Leia mais...

Caminhos por onde andei, Clemente Viegas

“CUNSURTA”, quer dizer:  CONSULTA

Anos 50 e mais adiante, por aí assim. E então morávamos todos lá no mato,  longe de tudo e de todos. Ninguém conhecia uma bicicleta, nem luz elétrica, nem geladeira. E só os poucos mais abastados possuíam um rádio. E uma casa de telha?  Quase todos eram analfabetos e viviam de uma roça de sobrevivência, em poucas “tarefas”. O terreiro era de plena pobreza, luta e sofrimento, nas terras onde deixei o umbigo e o chão da minha primeira identidade. Ficar doente ali, era um deus nos acuda! O grande temor de qualquer trabalhador, naquelas bandas era “o fundo da rede”. Fundo da rede quer dizer: doença, sofrimento, estagnação.  Para o  sertanejo, aquilo era como uma cadeia, uma prisão. Doente, ficava angustiado, porque não podia enfrentar a capina da roça e as pelejas do seu roçado; aquele batalho cru que era o seu dia a dia: sua roça de mandioca, arroz e feijão, sua farinhada em “casa do forno” – que se traduz no ganha-pão, sustento e sobrevivência da família.

Doente, as primeiras e quase sempre alternativas eram os remédios caseiros ao seu alcance: uma raiz ou casca de pau, um chá de folha, um azeite de andiroba, uma banha de galinha, ou de cobra - uma gororoba que ali tem nome. Prostrado, vinha Chiquinha Bacurau e rezava. Sabia tudo sobre “carne aberta” – distensão muscular que o roceiro herdou do  serviço bruto.  Quando não era  dona Chiquinha, uns tantos socorriam-se de João Vermelho, um igualmente roceiro que tinha fama de CURADOR. João Vermelho rezava, acendia velas, indicava uns chás e, como sempre, umas gororobas que só ele sabia. Era visto como um feiticeiro. Falasse em João Vermelho, o tempo fechava! ...

Leia mais...

Direito do Trabalho, Prof. Dr. Fernando Belfort

TRABALHADOR GAY E DISCRIMINAÇÃO

Meus amigos. É certo o empregador discriminar um trabalhador tendo em vista a sua orientação sexual, ou seja, em vez de ser heterossexual ser homossexual?

Foi noticiado recentemente que um trabalhador gay, promotor de eventos, estava sendo obrigado a participar de cultos evangélicos com o empregador, a título de conseguir a cura da sua orientação sexual, diversa da heterossexual; em virtude de sua recusa, foi despedido e tratado como pessoa "inconstante", "sem caráter" e "ladrão". Acionada a Justiça do Trabalho, a empresa foi condenada a pagar indenização.

Com efeito, aquelas pessoas de orientação sexual diversa da heterossexual são titulares de todos os direitos enunciados pela ordem jurídica, sobretudo, dos direitos fundamentais, entre os quais o direito à inviolabilidade da intimidade e vida privada (art. XCF) e à liberdade de consciência e de crença (art. VICF).

Esses direitos são denominados direitos individuais porque exercidos contra o Poder Público. 

A pergunta que não quer calar é: o homem, enquanto trabalhador, ou seja, na relação empregatícia, pode exigir do empregador a observância desses direitos? Não tem o empregador o poder diretivo, que inclui o poder normativo, fiscalizador e disciplinar? ...

Leia mais...

PUBLICIDADE
AGORA NA RÁDIO
O Progresso - Capa do Dia
Caderno de Domingo
REDES SOCIAIS
ENQUETE
Você é a favor da Reforma da Previdência?
Ver parcial
Sim
Não
Não Sei
Voltar
QR Code - O Progresso
QR Code - OpPlay
Publicidade Institucional